Archive for abril \27\UTC 2009

Alerta

2009/04/27

Não convide, ao mesmo tempo, Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa para tomar uma cerveja no Líbanus.

Proibido aplaudir

2009/04/27

Reportagem da revista VEJA desta semana diz que o Congresso está tão ocupado discutindo privilégios que as discussões de interesse público tem ficado a cargo do Supremo. É bem verdade.

Foi o STF que acabou legislando sobre o aborto, uso de células-tronco e até o uso de algemas, enquanto o Congresso se afogava em meio a própria incompetência.

oliviermessian1 Mas as audiências PÚBLICAS no STF são bem diferentes. Mesmo com a participação popular, é proibido aplaudir. Quem deu a bronca em todos os presentes à sessão desta segunda-feira foi o próprio Gil.

Argumentou para uma platéia de 200 pessoas: “Essa é uma sessão judiciária. São proibidos os aplausos. Eu até queria poupá-los da bronca, mas foi inevitável”. O clima do DEBATE PÚBLICO esfriou.

Todos se lembraram que a atribuição de discutir assuntos de interesse do povo é do Congresso. Pena que os parlamentares-sócios-do-clube estão demais ocupados, legislando para si mesmo.

Tá explicado…

2009/04/27

040

Todos os direitos, todos mesmo. Sem esquecer de nenhum. Inclusive aquele lá, estão reservados ao Millôr e seu site! Fica a recomendação. Vale uma visita. Só uma.

O créu do Barbosão

2009/04/23

É assim que está sendo chamada a discussão entre o presidente do STF, Gimar Mendes, e o ministro Joaquim Barbosa. Na sequência, o segundo e o primeiro rounds desta briga. O segundo nesta semana e o primeiro há cerca de um ano…

E a desavença mais antiga…

Viva Joaquim Barbosa!

O Lixo e o Luxo

2009/04/23

Como é que alguém vai até a Esplanada dos Ministérios celebrar seu “amor” por Brasília e deixa 160 toneladas de lixo, 21 pessoas esfaqueadas, 1 morto, 2 feridos gravíssimos, 300 alcoolizados e 11 espancados?

A Esplanada está habituada a receber sujeira... mas tanta?

A Esplanada está habituada a receber sujeira... mas tanta?

Brasília está precisando ser reconstruída…

Educa-SS-ão

2009/04/23

Num mictório, em plena ala das Comissões da Câmara dos Deputados:

imag0241

(sic) “Não uze, intupido”

Vê-se que os esforços para melhorar a educação no país não chegaram sequer ao banheiro da Câmara… Que exagero, hein?

Minha nada mole vida

2009/04/23

Enquanto o repórter se lasca todo, enfrentando professores grevistas e governadores insanos… enquanto o repórter se lasca correndo atrás da notícia, de perguntas interessantes, de fatos relevantes… enquanto o repórter recebe dezenas de ligações da chefia (num mesmo minuto) e o tempo urge para entrar no ar….

O motorista dorme, faça chuva…

imag015

Ou faça sol…

imag018

E sempre na mesma pose!

Já me dizia o sábio condutor J. Oliveira: “Quem mandou jornalista não estudar?”

Prevenção

2009/04/23

Haja durex! O vidro do rapaz aí da frente trincou e ele não teve dúvida: colocou uns 10 rolos de durex na traseira. E não é burro, não: o durex é transparente e deixaria enxergar normalmente…

imag0171

Deixaria ver… Se não tivesse se empolgado e usado mais uns 25 rolos! Quer fiscalização eficiente? Vai para a Suíça!

Lago Mudo

2009/04/17

Antigamente, a pracinha do Pão de Açúcar do Lago Norte era um ponto de encontro cultural. Começou com um grupo de pagode chamado Sambaloo. Arrastava uma verdadeira multidão aos finais de semana. Anos depois, a banda Vários Outros começou a fazer alguns shows na calçada da praça, em frente aos Correios. O público começou a aparecer e os comerciantes do local quiseram crescer o olho.

Até um palco foi montado atrás de uma loja de açaí, chamada Taçaindo. Outras bandas também apareceram por lá. O movimento cresceu.

Mas a ganância tomou conta de vez. O proprietário não pagava corretamente as bandas, o público foi sumindo e o palco ruindo. Hoje, está aos cacos. Dá até pena de ver.

Confira nas imagens, o antes e o depois:

tacaindo

E não há outro lugar para se curtir um som ao vivo no Lago Norte. No Deck Norte, é apenas violão. E as bandas? É uma pena. Um bairro rico no bolso e pobre na cultura.

Novos (velhos) táxis

2009/04/16

A secretaria de transportes (ou da falta dele) divulgou as imagens dos novos adesivos que estarão em todos os táxis do Distrito Federal. Não, não estão fazendo uma padronização tipo Nova York ou Rio de Janeiro. A personalização por aqui é bem a cara de Brasília.

O tema é verde (como os símbolos do GDF) e contém…. adivinhe? A logomarca do GDF!

taxi-1

O sinal luminoso no teto dos táxis também mudou de estilo. Ficou mais aerodinâmico….

taxi2

Mas não adianta. Os táxis continuarão poucos e caros. Caríssimos. Agora só falta mudar alguns detalhes:

– Fazer pente fino na documentação de cada carro;
– Reposicionar os táxis na cidade, desocupando os estacionamentos mais movimentados;
– Curso de inglês para os condutores;
– Curso de boas maneiras para os condutores;
– Dobrar a frota disponível (para baixar o preço);
– Exigir teste de reciclagem de direção;
– Vistorias permanentes no carro;
– Retirar os táxis da frente do aeroporto (fazendo fila em outro lugar e só aparecendo quando acionados);
– Diminuir a “bandeira 2”. Que sempre é bandeira 2, em qualquer lugar do DF;
– Enfim, mudar o secretário de transportes! Que tal?